Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Entre ser e estar

Medos, sonhos, sentimentos e sentidos alerta. Aqui ficam as doçuras, no outro as travessuras.

Entre ser e estar

Medos, sonhos, sentimentos e sentidos alerta. Aqui ficam as doçuras, no outro as travessuras.

Perfeições

Depois de uma pequena caminhada de 4 kilometros, com direito a conversa profunda sobre a vida, com quem já me acompanhou em muitas caminhadas, a tarde do feriado foi passada a rever o meu currículo.

Está na altura de preparar mudanças.

Olhando para o meu cv, o que lá está e o que não está, faço uma retrospectiva e sorrio pela quantidade de vezes que mudei o rumo à minha vida, por escolha na maioria. Felizmente. Tenho problemas com a ideia de estagnar. Sinto necessidade de manter a minha vida em movimento.

Talvez pelo historial de família de gente que se sentou e não mais se levantou.

Têm sido tantas as vezes que revirei tudo e recomecei - novos trabalhos, novos desafios. Mas sempre sem sair da minha cidade base.

Há poucos anos sentia-me desconfortável com esta minha história. Recentemente aprendi que me deu vantagens, capacidade de adaptação, experiências incríveis e o melhor de tudo: gente que entrou no meu coração e na minha história pessoal, mesmo que por breves minutos.

Neste momento reconsidero tudo de novo. Como quem me conhece há muito diz: lá vem a comichão dos sete anos. Até sair deste meu canto (que de canto tem muito pouco) e partir. Não há filhos para arrastar comigo nesta aventura, por isso sinto-me à vontade para o ponderar.

Não sei se acontecerá, não sei se acabo por ficar aqui. Não é o medo de me arrepender que me trava, mas a necessidade de pesar todos os pratos da balança. 

Estava nesta luta quando me entregaram uma encomenda que esperava há alguns dias: um livro de poemas e um cd. Perfeito para o final de uma tarde de feriado.

Pousei a encomenda, por abrir, para não ceder a tentações e terminei o meu trabalho. Respondi a alguns emails. Li alguns dos (fabulosos) blogs que por aqui se escrevem e lá me virei para a encomenda.

A preparação da mudança; o olhar do currículo; a revisão da vida, do que se conseguiu e o que (ainda) se não alcançou; tudo me deixou um bicho de insegurança e o pensamento "E se estou a fazer asneira outra vez", isto enquanto abria a minha encomenda.

Até que do embrulho do cd veio a mensagem que me fez sorrir:

IMG_20200925_132914.jpg

É isso que tenho que aprender. É que para mim, eu devo ser perfeita: não no sentido do perfeccionismo, mas no sentido da afeição. 

Talvez seja essa mesmo a mudança essencial a fazer antes de partir, ou mudar o que quer que seja. Aceitar a minha perfeição, com a mesma força com que aponto as minhas imperfeições. 

Levantei-me da mesa de trabalho, fui até ao espelho mais próximo, pisquei o olho à imagem que me sorria e sentei-me com um poeta a falar-me de amor, da vida, de ética.

Afinal, para mim eu devo ser a perfeita companhia.

Ou como dizia o anúncio, se eu não gostar de mim, quem gostará...

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D