Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Entre ser e estar

Entre ser e estar

Se

Se me vires cair, segura-me a mão e ajuda-me a recuperar o equilíbrio, pois sei que de mãos dadas teremos mais força para suster o que nos atormenta e deita ao chão.

Se me vires chorar, não me digas para parar, mas retem-me nos teus braços e deixa que a minha tristeza se exprima em toda a sua fúria.

Se me vires gritar, não me digas para acalmar, mas procura entender de que recanto da minha alma vem o meu grito.

Se me vires rir, ri comigo, de preferência com o riso sincero de quem me entende.

Se me vires dormir, protege-me os sonhos, não deixes que me acordem antes que estes terminem.

Se me vires partir, diz-me porque devo ficar.

Se o entender nos teus olhos, na tua voz, nos gestos das tuas mão, ficarei.

E então serei eu a velar os teus sonhos e a estender a minha mão para a tua.

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D